terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

o parto ...

Minha mãe vive dizendo que dor de parto acaba caindo no esquecimento. Verdade, verdadeira ..... Da dor não me lembro mesmo ... do que mais me recordo naquele dia: dos belos olhos de jabuticaba da minha bailarina ..... lindos olhos .... procurando, descobrindo, iluminados .... Confesso que meu maior medo durante toda gravidez era de sofrer durante o parto. Escutei relatos terríveis, outros mais ou menos .... mas nenhum que pudesse me deixar mais tranquila. Durante a gravidez bati muito papo com todas as pessoas que encontrava e que ja tinham passado por isso. Ficava escutando tudinho durante horas, fazendo perguntas, curiosa, interessada .... Nesta terra gélida não temos a mamata de escolher a data do parto. Por aqui é parto normal ..... cesariana só em último caso mesmo. Achava tudo isso um absurdo pois cresci achando que parto era cesariana. Puro mito .... Já que não podia escolher a data deixei tudo correr de maneira bem natural. A primeira batalha foi arrumar um GO. Por aqui falta profissional na área ... uma história longa que fica para uma próxima ... Bom .... descobri que estava grávida em abril e só consegui uma primeira consulta para junho. O primeiro US foi somente em julho e já estva com quase 5 meses ... de primeira descobrimos também o sexo ... obaaaaaaa .... meninaaaaaaaaaaa. Tive direito somente a dois US .... mas foi o suficiente. Mas e o parto? E as dores da contração? Meu GO disse que saberia .... ehehhe. Comecei a sentir umas dores bem fraquinhas na sexta, dia 20 de novembro. Claroooooooooo que a garota aqui ligou correndo na sala de parto para perguntar se deveria ir para o hospital. A enfermeira disse que ainda era muito cedo ... para tomar um banho de banheira e relaxar .... chorei, chorei, chorei ... pois queria muito ter o bêbe logo ... No sábado as dores continuaram e no domingo pela manhã liguei novamente na sala de parto .... Relaxa, disse a enfermeira ... ainda não está na hora. Chorei, chorei, chorei ..... banho e relaxei. No domingo mesmo, por volta de 19h00 as dores se intensificaram ... mas nada de contrações a cada 5 minutos .... Mas por volta de 22h00 o maridoco disse: pega a mala, acorda sua mãe e vamos embora. No hospital as contrações ainda estavam a cada 15 minutos e a enfermeira queria me mandar embora..... mas quando começou a medir passaram para 10, 7 e finalmente a cada 5 minutos. A enfermeira disse: este aqui é seu quarto, coloca essa camisola e anda um pouco no corredor .... que dooooorrrrrrrrrrrrrr. A enfermeira logo me propôs a anestesia ... mas antes tomei um banho de hidro para ajudar. Tomei aquela anestesia dolorida ... ai como dói essa bichinha .... e ... dormi, acordei, dormi, acordei ..... A mamãe ficou comigo no hospital e o maridoco foi para casa descansar. Eram 5h00 da matina e alguém entrou em trabalho de parto ... a mulher gritava tanto, tanto, tanto que comecei a chorar de medo .... parecia filme de terror. Por volta das 6h00 da manhã dores intensas nas costas me tiraram o sono. A bolsa estourou e a enfermeira disse: liga para o maridoco ... ok. Eram quase 7h00 e nada do maridoco chegar ... e a enfermeira perguntando por ele sem parar. O médico chegou e nada do maridoco .... Às 7h00 em ponto começou o trabalho de parto e o maridoco chegou ... obaaaaa. Ele ficou o tempo todo segurando minha cabeça e dizendo: esta chegando e é cabeluda, muito cabeluda .... Às 7h31 do dia 23 de novembro de 2009 nossa querida bailarina Elissa nasceu. O maridoco que nem queria assistir o parto até cortou o cordão. Foi tudo tão rápido, mágico .... ela ali no meu colo, me olhando profundamente .... lindo demais. A garota aqui não soltou nenhum grito ... nadica de nada. Não precisou .... fiquei bem calma, escutando sempre a enfermeira, me concentrando na força e nas contrações. Queria muito que ela chegasse rapidinho.... Foi muito importante ter o marido e a mamãe ali comigo ... a enfermeira também foi espetacular .. me apoiou o tempo todo. Depois do parto, já no quarto, fiquei horas olhando para ela .... não me cansava de olhar aquela garotinha linda, toda fofa. Um dia realmente inesquecível ...... Só para não fugir do "costumeiro": a comida do hospital era fantástica .... vinha menu, tudo arrumadinho, caprichado .... adoreiiiiiiiiiiiiiii, comi muito bem .....

18 comentários:

Pat Feldman (crianças na cozinha) disse...

Parabéns!!!! Logo, logo essa linda bailarina vai estar ajudando a super mamãe na cozinha e o "bonitoco" voltará ao pedaço!!

Aqui também temos novidades, para fins de julho, começo de agosto.

Pena você não ter lido antes o relato do meu parto normal, que foi super tranquilo e com episódios bem divertidos!!

Isabela Tibo disse...

Olá Fabrícia! Adorei o relato... realmente aqui no Brasil os médicos não dão oportunidade para o parto normal, acho que deveriam (apesar de também morrer de medo, rsrsrs). Que bom que sua mãe estava aí com você, né? Fundamental nessas horas... beijos para você e toda família!

Anônimo disse...

Nossa Fabrícia, fiquei aqui imaginando o sofrimento pré-parto e pensando que daqui alguns meses será a minha vez. Mesmo médico, mesmo hospital graças as suas dicas!

Iria te perguntar do US mas você relatou...

Vou te mandar um e-mail.

Bjos
Edvani

Cheiro de Vanilla disse...

Que legal, o meu também foi bem parecido, nada de grito(aquela anestesia é uma benção)mãe , irmã e marido do lado... a comida também era excelente,(o tomatinho nasceu em Boston) tratamento VIP, se deixasse queria ficar ali no hospital pelo menos 1 mês.
Estou amando acompanhar seu blog, suas receitas, são MARAVILHOSAS!!!!
Bjs e tudo de bom pra sua bailarina.

ameixa seca disse...

Aaii, fiquei de lágrimas nos olhos. Deve ser tudo tão mágico mesmo que as dores desaparecem da nossa memória :)

Cunhadoca disse...

Que emocionante!!!!
Lindo seu relato!!!! E essa emoção deve ser única e enexplicável!!!!
Amamos vcs e a Bailarina!!!!
Beijos!!!

Camila disse...

Adorei o teu relato Fabrícia!
Aqui em Portugal normalmente faz-se parto normal, ajudado com a epidural ou não. A cesariana é utilizada quando há complicações no parto ou necessidades especiais.
A tua bailarina está linda!
Beijinhos para a mãe babada!

Roberta disse...

Fa eu moria de medo de parto,quando encontrava qualquer mulher que havia tido um bebe eu especulava tudo tudinho ,eh ainda nao tenho filhos ,mais o medo passou ,como minha vida mudou a dois atras depois da diabetes ,passei a frequntar o hosital mensamente ,a me auto aplicar ,entaoo medo passou ,claro que escutar relatos como o seu ajuda e muito ,aqui cesariana tb so em ultimo caso ,mais as mulheres dibeticas podem escolher se acaso desejar ,mais eu quero um parto natural ,engfin minha gravidez sera um pouco diferente das mulheres nao diabeticas ,sera primeiramente uma gravidez planejada e nao pode ser de outro jeito em hipotese alguma segundo minha medica ,dai eu tenho que me internar assim que tiver um resultado positivo,serao duas a tres semanas de internacao para regular a quantidade de insulina ,depois volto pra casa e faco as consultas mensais ai com tres ou quatro meses mais uma internacao e com seis a sete mais uma ,segundo eles a glicemia tende a aumentar ,a mediada que o bebe vai se desenvolvendo ,e com uma glicemia muito alta eu nao ganho peso ,entao o bebe tb nao ganha ,tenho que deixa la nos niveis de pessoa normal ,por isso sao necessarias todo esse monitoramento ,eu vejo por lado totalmente positivo .
ps :Linda a foto .EU tb amo a comidinha do hospital daqui ,tudo tao gostoso e arrumadinha um capricho so.E la no hospital todo mundo me conhece e me trata super bem ,afinal sou a unica paciente estrangeira que diabetes tipo um .Eles ligam na minha casa pra saber como eu estou ,tem como ter medo ,e o resultado final hein? Olhar os negros olhinhos Puxadinhos do meu bebe ,um sonho .
bjim

Odete disse...

Que lindo voce dividir sua experiencia.
Felidades e beijos a voces 3.

Flavinha disse...

Oi, Fá!

Que lindo relato! Que bom que foi tudo assim, bem tranquilo!

Provavelmente você descobriu que o que temos no Brasil não é "mamata", mas sim uma visão errada sobre o parto e muitas informações manipuladas! Por outro lado sei que aí tem esse lado complicado de arrumar um GO...

O mais importante é que a bailarina chegou num ambiente acolhedor, cheio de amor e carinho!

Muito linda a foto!

Parabéns pela bailarina e pela sua força e serenidade! Parabéns pela família linda, incluindo a vovô da bailarina e o papai sempre tão presente!

Beijocas.

PS: se eu soubesse poderia ter te passado relatos de parto normal bem lindos, mas o que importa é que você tem agora a SUA própria e bela EXPERIÊNCIA para contar! Eu faço parte de uma ONG que atua pela divulgação de formas mais humanizadas e naturais de nascer!

gasparzinha disse...

fabrícia, eu estou doida para ficar grávida e acho que vou adorar essa fase, mas só de pensar no parto tb me dá muito meeeeedo!!
Adorei o relato.
e a tua bailarina está linda!! :) :)

Beijinhos.

angela disse...

fico muito feliz que sua experiência tenha sido positiva, acho que todas nós devemos tentar o parto normal, fico muito triste quando vejo uma jovem de 20 e poucos anos marcando cesárea. tive meus dois filhos, já bem depois dos trinta, de parto normal, sem anestesia, teria sido por opção, mas acabou sendo por falta de tempo mesmo, foi muito rapido, incrivelmente rápido que não deu tempo nem do marido completar toda a vestimenta. seu relato foi emocionante, sua bailarina esta cada vez mais linda. bjs

Sibelle disse...

Fabrícia,
Parabéns!!! Achei fantática sua de idéia de relatar seu parto. Moro aqui no Canadá e ficava curiosa para ouvir um relato de um parto aqui. Pois, no Brasil o parto todas as minhas amigas foi cesariana. Se tiver dicas para compartilhar estou ansiosa para lê-las.
Abraços,
Muita saúde para você e sua família.
Sibelle

Fabrícia disse...

Pat que pena ... li somente quando a bailarina ja estava com 1 mês ... adorei o relato .... Parabéns pelo bêbe.

Isa nem fale .. sem minha mae nunca teria sido perfeito.

Edvani vou te passar tudinho que puder ... tudo mesmo. Acho muito importante dividir momentos como estes ... nos engrandece.

Wanilza que delicia essas comidinhas de hospital né .... obrigada pelo carinho.

Merci Ameixinha ... você é uma fofa.

Camila por aqui é igual também ... obrigada .. a bailarina manda beijinho.

Roberta seu bêbe vai ser perfeito .... você é um exemplo ... admiro muito sua determinaçao. Quero ver logo sua barriga crescendo hein ....

Odete linda saudades de ti ...

Flavinha que delicia essa Ong .... incrivel. Estava com saudades ...

Cunhaaaaaaa lindaaaaaa ela te ama muitoooooo.

Gasparzinha você vai amar ficar barrigudinha é... é tao bom.

Angela que maravilha ... o proximo quero assim ... bem rapidinho como o seu.

Sibelle você mora onde no Canada. Me escreve .. fabrirocha@gmail.com Obrigada pelo carinho.

daniela moraes disse...

Nossa fiquei emocionada de ler,muito lindo este momento,dar ate vontade de engravidar. felicidades pra vcs!!

Juliana Reis disse...

Oi Fabricia
Como sempre fiquei emocionada com o seu relato.
Vou te confessar que fiquei orgulhosa e grata por vc ter tido uma enfermeira que ofereceu aporte. Eu sou enfermeira, e vi muito, mais muito parto. E sempre emocionei em cada um deles. Pq acho um momento mágico.
beijocas para vcs

denise disse...

adorei ler sobre o teu parto, foi lindo!
saude e felicidade para voces

Camille disse...

Que linda essa historia do nascimento da bailarina Elissa. Bacana que voce superou o medo efoi tudo bem. Um dia te conto as historias dos meus partos. Eu tambem tinha medo, minha mae conta historias terriveis dos partos dela e achei que ia herdar esse jeito. Mas acho que sai ao outro lado da familia, tudo sempre foi tao simples e facil. Acho que ja esqueci....
Beijos e o carinho da Cam ( parece que ja te conheço faz tempo...)